Nome sujo? Serasa lança nova campanha de Limpa Nome que permite quitar dívidas com descontos de até 90%

outubro 16, 2020

A partir de hoje, os consumidores endividados que participarem da ação Serasa Limpa Nome poderão quitar suas dívidas com até 90% de desconto. A ação ocorre somente com dois parceiros da Serasa: Ativos S.A e Recovery.

Pessoas que tenham dívidas financeiras, comerciais e de serviços (lojas, cartões de crédito, cheque especial, empréstimos e contas) poderão participar da renegociação.

"Temos estudado o perfil dos consumidores e o comportamento deles em relação às oportunidades de pagamento de dívidas, para criar sempre novas opções que auxiliem a população a limpar seu nome neste momento de pandemia, e retomar o consumo e o crédito", afirmou Lucas Lopes, diretor do Serasa Limpa Nome.

O mutirão de renegociação é feito de forma virtual por meio do site ou do aplicativo da Serasa. Para que o consumidor possa aproveitar a iniciativa, é preciso acessar a plataforma e verificar se possui alguma dívida em seu CPF. Se houver alguma que seja da Ativos S/A ou da Recovery, aparecerá automaticamente, segundo a empresa.

Como as agências estão fechadas por conta da pandemia do coronavírus, o cidadão que não tiver acesso a internert pode buscar informações em uma agência dos Correios.

No mês passado, a mesma ação ajudou a renegociar mais de 2.9 milhões de dívidas de R$ 200,00 a R$ 1.000 por apenas R$ 100.

Nubank atingiu neste mês de outubro a marca de 30 milhões de clientes; saiba como ser aprovado com limite incial de R$ 50,00 a R$ 400,00

outubro 14, 2020
Fundado em 2013, o Nubank alcançou a marca exata de 30 milhões de clientes nesta sexta-feira, 9. São mais de 26 milhões de contas conquistadas no Brasil. Para se ter noção do feito conquistado, uma de suas principais rivais, o Banco Inter, comemorou ter batido a marca de 7,2 milhões de clientes cadastrados. 

Entenda como funciona o Nubank

Mesmo com a crise desencadeada pela Pandemia do Cornavírus, o Nubank segue liberando crédito para pessoas com baixo score, a empresa divulgou que atingiu seus 30 milhões de clientes, e desses, cerca de 18 milhões possuem o cartão de crédito. 

Antes de mais nada, é necessário entender que alguns clientes com o score mais baixo, são visto pelas empresas de crédito como um “risco”. Isso acontece porque esta pessoa provavelmente já ficou negativada, ou não paga suas contas em dia. 

Se você já tentou um cartão de crédito Nubank e foi reprovado, pode ser que consiga um cartão agora. Mas caso o seu score não tenha aumentado muito, é possível que a fintech ofereça à você o limite de R$ 50,00.

Desta forma, para que você não seja excluído, o Nubank dá um limite mais baixo e seguro. As pessoas com score baixo podem ter uma porta de entrada. Dessa forma, é possível ir pegando confiança da empresa, e futuramente conseguir um limite de crédito maior. 

Como fazer: cartão Nubank é simples até na hora de pedir

Existem três maneiras de fazer o cartão Nubank:

- Pelo site do Nubank: clicando em Pedir Meu Cartão de Crédito, no canto superior direito; 

- No aplicativo do Nubank, que você pode baixar no celular: é só clicar em “Pedir Convite” 

- Através da indicação de algum amigo que já tenha nosso cartão: basta acessar o link recebido, que você será direcionado para a URL nubank.com.br/indicacao e seguir as instruções.

O limite, geralmente fixo na maioria dos cartõesde crédito comuns, pode ser alterado em todos os digitais, o que quer dizer que, caso você não possa gastar muito em um determinado mês, pode simplesmente diminuir seu próprio limite, sem grandes preocupações.

Para aumentar o limite novamente, basta acessar o app e alterá-lo. Caso queira um limite ainda maior que o permitido, é possível entrar em contato com a empresa rapidamente. No caso do pag!, basta entrar no app e solicitar o aumento.

Opções em crédito e débito

Infelizmente, nem todos conseguem obter a função crédito logo na primeira tentativa. Isso se dá porque, uma vez que a solicitação tenha sido feita, o cadastro passa por um período de aprovação. 

Caso tenha sido aprovado, o cartão de crédito demora de 15 a 20 dias para chegar. Caso contrário, ainda é possível solicitar a versão débito, na qual não há nenhuma possibilidade de restrição, uma vez que no débito a cobrança é efetuada no ato da compra. 

Vale ressaltar que a falta de aprovação não quer dizer necessariamente que o seu CPF possui restrições, pois há uma série de outros fatores que são levados em consideração ao aprovar ou não determinado cadastro para a opção crédito. Portanto, caso surja alguma dúvida, basta consultar seu nome no Serasa.

Nesta quarta-feira (14) será liberado novo saque PIS/PASEP de até R$ 1.045,00; veja calendário e quem tem direito de receber

outubro 13, 2020

O Governo Federal liberou os saques do abono salarial do PIS/PASEP para quem trabalhou em 2019 (para todos que podem sacar) e 2018 (para quem tem direito e ainda não sacou). 

De acordo com o texto de liberação, as retiradas poderão ser feitas conforme mês de aniversário. Os nascidos em julho, agosto e setembro já podem sacar. Em outubro, um novo lote será liberado no próximo dia 14, ou seja, daqui a 9 dias, a contar desta segunda-feira, 05 de outubro.

Quem tem direito de receber
Tem direito ao abono salarial quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e trabalhou por, pelo menos, 30 dias em 2019, que é o ano-base do benefício. 

É preciso ainda estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais). O valor do abono varia conforme o número de meses trabalhados no ano-base, indo de 89 reais e um salário mínimo (1.045 reais). 

Quem trabalhou um mês no ano-base 2019 receberá 1/12 do salário mínimo. Quem trabalhou 4 meses receberá 4/12 e assim por diante.  Os saques do PIS são coordenados pela Caixa Econômica Federal. 

Informações sobre direito ao recebimento podem ser obtidas em pelo telefone 0800-726-02-07 ou pelo site http://www.caixa.gov.br/PIS. No caso do Pasep, as informações podem ser obtidas pelo 0800-729 00 01, do Banco do Brasil.

Confira abaixo os calendários de pagamento:

Projeto do 14º salário emergencial para aposentados por conta da pandemia está no Senado

outubro 08, 2020

O senador Paulo Paim (PT-RS), pediu novamente urgência para aprovação de um projeto de lei que permite aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) receber o 14° salário emergencial por causa da pandemia.

O Projeto de Lei 3.657/2020 é uma iniciativa popular que foi acatada pelo senador. A criação do texto foi pensada em cerca de 80% de 35 milhões de aposentados e pensionistas do INSS que recebem um salário mínimo mensal e precisam de recursos para se manterem durante a crise econômica.

“A pandemia está fazendo um enorme estrago na economia e na vida das pessoas menos favorecidas. A concessão do 14º salário é uma questão humanitária”, argumentou Paim ao defender a aprovação do projeto na quarta-feira.

De acordo com ele, o 14º salário emergencial, além de auxiliar os aposentados, que estão no grupo de risco do coronavírus, também deve servir como injeção de recursos na economia. Conforme o senador, 64% dos municípios brasileiros, dependem da renda dos beneficiários do INSS.

O 14º salário, caso seja aprovado, deve representar algo em torno de R$ 42 bilhões de novos recursos disponíveis no comércio local dos municípios brasileiros. O dinheiro deve contribuir para gerar emprego e renda, além de arrecadação de impostos.

De acordo com Paim, “melhorando a qualidade de vida, movimentando a economia local e fortalecendo a vida de todos. Teremos mais empregos para colaborar com a retomada do crescimento do país”, disse. Com informações do site Seu Crédito Digital.

Projeto de Lei tem a intenção de liberar Abono Extra de R$ 2 mil para os aposentados e pensionistas do INSS

outubro 08, 2020

Um Projeto de Lei que tem a intenção de liberar um Abono Extra de R$ 2 mil para os aposentados e pensionistas do INSS está tramitando no Senado Federal. Ele visa beneficiar os cidadãos cadastrados no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Inicialmente, o projeto começou com uma ideia legislativa nº 15/2020, criada por Jefferson Brandão Leone. Mas a deputada Sâmia Bonfim transformou em Projeto de Lei, que tem por objetivo complementar a renda dos beneficiários que tiveram suas rendas afetadas durante a crise que estamos passando.

Como houve o adiantamento do 13º salário de aposentados e pensionistas, os segurados vão ficar sem o benefício em dezembro se o décimo quarto salário não for aprovado.

Ou seja, muitos aposentados podem ser prejudicados porque a maioria vive com apenas um salário mínimo.

Você pode acompanhar a aprovação do Projeto de Lei por aqui.

Afinal, se aprovado, quem terá direito ao abono extra?

Todos os aposentados e pensionistas do INSS e ainda quem recebe o Benefício de Prestação Continuada estão dentre os possíveis beneficiários desse Abono Extra.

A ideia desse projeto além de beneficiar as pessoas vulneráveis, tem o objetivo de inserir dinheiro na economia, haja vista que a população com mais dinheiro, tem mais poder de compra, o que ajuda a movimentar a economia. Com informações do site Seu Credito Digital.


Novo Bolsa Família: saiba quem vai ter direito, quais os valores e como se inscrever

outubro 06, 2020
A chegada do novo programa social do governo federal, que pretende unificar o pagamento de benefícios no país, vem levantando muitas dúvidas. 

Após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o senador Márcio Bittar (MDB-AC) afirmou que deve apresentar o relatório que cria o novo programa social que substituirá o Bolsa Família.

Apesar de acabar com o Bolsa Família já estar nos planos do governo para o próximo ano, a proposta de orçamento para 2021 manteve o programa e ampliou os recursos destinados a ele em 16%. Para 2020, a previsão foi de R$ 32,5 bilhões, já para 2021, será de R$ 34,8 bilhões. Além disso, ampliou o número de famílias beneficiadas de 13,2 milhões para 15,2 milhões.

Como será o novo Bolsa Família?

O novo programa do governo federal que busca unificar o Bolsa Família com outros benefícios concedidos pela União, como o auxílio emergencial. Com isso, o objetivo é criar uma marca social para a gestão Bolsonaro. O programa deve ser embutido na PEC do Pacto Federativo, que será relatada pelo senador Márcio Bittar (MDB-AC).

Como vai funcionar?

De acordo com um documento do Ministério da Cidadania obtido pelo jornal Estadão, o novo Bolsa família seria dividido em quatro eixos: primeira infância, renda cidadã, prêmios por méritos e emancipação cidadã. 

O eixo da emancipação cidadã contemplaria a criação da Carteira Verde e Amarela Digital, que baratearia para as empresas o custo de contratação de pessoas com menores salários e com redução de encargos. Também contemplaria o regime de capitalização para a aposentadoria, em que que cada trabalhador tem uma poupança individual e não apenas contribui para um fundo comum (como ocorre hoje com o INSS) e haveria a criação do seguro-desemprego privado.

Já no eixo da primeira infância, seria criado um auxílio às famílias com crianças de 0 a 2 anos e o programa Criança Feliz, que apoiaria famílias com crianças de 0 a 6 anos.

No eixo da renda cidadã, haveria o pagamento de um benefício variável, o chamado benefício cidadania (como o Bolsa Família que tem um benefício para famílias em condição de extrema pobreza). O eixo ainda contemplaria condicionantes de educação (a partir de 6 anos, como incentivo à assiduidade escolar) e condicionantes de saúde (da gestação até os 7 anos) e um benefício à primeira infância.

Por último, no eixo prêmios por méritos, há a previsão do pagamento de um bônus por desempenho escolar ou bom desempenho em esportes, além de um incentivo à iniciação científica dos estudantes. 

Quando começa a ser pago?

O presidente Jair Bolsonaro quer que o benefício comece a ser pago a partir de janeiro de 2021. Desse modo, com o fim do pagamento das parcelas do auxílio emergencial, parte da população de baixa renda não ficaria desamparada por muito tempo.

Quem tem direito?

O novo programa social do governo federal deve atender, no país, a mais de 14 milhões de famílias cadastradas no Bolsa Família. E além delas, entre 6 milhões e 7 milhões de lares que recebem o auxílio emergencial. Atualmente, esse benefício atende a cerca de 60 milhões de pessoas no Brasil.

Como o cadastro será feito?

A forma de cadastro ainda não foi definida, mas o governo deverá utilizar informações do Cadastro Único (CadÚnico), além de dados apresentados pelos brasileiros que se inscreveram para receber o auxílio emergencial, para definir quem terá direito ao valor.

O novo programa social do governo federal deve atender, no país, a mais de 14 milhões de famílias cadastradas no Bolsa Família. E além delas, entre 6 milhões e 7 milhões de lares que recebem o auxílio emergencial. Atualmente, esse benefício atende a cerca de 60 milhões de pessoas no Brasil. Com informações do site "A Gazeta".

Saques de até R$ R$ 2.090 do FGTS e PIS/PASEP são liberados; confira

outubro 05, 2020

O segundo semestre é de benefícios liberados. Os trabalhadores brasileiros já começaram a receber dois novos pagamentos, sendo um do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e outro do abono salarial do PIS/PASEP.


Veja detalhes
Um deles é o saque-emergencial do FGTS que, por conta da pandemia, permite a retirada de até R$ 1.045 por conta. Todos os trabalhadores poderão sacar. O benefício já depositou todos os lotes e agora está sendo liberado, aos poucos, os saques. A Caixa disponibilizará a retirada dos recursos até novembro.

O outro é o abono PIS/PASEP, destinado para quem trabalhou em 2019. Os saques já foram liberados a 3 grupos. A Caixa e BB, responsável pelos pagamentos, ainda pagarão 9 lotes do benefício, até junho de 2021.

Saque emergencial do FGTS de R$1.045

Até o momento, nada menos que 6 (seis) lotes de saques em espécie e transferências já foram liberados no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O benefício já pode ser sacado em espécie por aniversariantes de janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho.

Veja quem já pode sacar:

nascidos em janeiro

nascidos em fevereiro

nascidos em março

nascidos em abril

nascidos em maio

nascidos em junho

Veja quando serão os próximos:

17 de outubro: nascidos em julho

17 de outubro: nascidos em agosto

31 de outubro: nascidos em setembro

31 de outubro: nascidos em outubro

14 de novembro: nascidos em novembro

14 de novembro: nascidos em dezembro

O saque emergencial, no valor de R$1.045, poderá ser feito por trabalhadores com contas ativas (emprego atual) e contas inativas (empregos anteriores).

O dinheiro está sendo pago em duas etapas. Inicialmente, o valor é depositado por meio da poupança social digital. Por lá, o trabalhador poderá utilizar o dinheiro para pagar contas online e fazer compras através do código de barras digital criado pelo programa.

Na segunda etapa, de acordo com o calendário específico, os valores serão liberados para saques ou transferências.

Abono salarial PIS/PASEP

O Governo Federal liberou os saques do abono salarial do PIS/PASEP para quem trabalhou em 2019 (para todos que podem sacar) e 2018 (para quem tem direito e ainda não sacou).

De acordo com o texto de liberação, as retiradas poderão ser feitas conforme mês de aniversário. Os nascidos em julho, agosto e setembro já podem sacar. Em outubro, um novo lote será liberado no próximo dia 14, ou seja, daqui a 10 dias, a contar deste domingo, 04 de outubro.

Para ter direito aos valores, o trabalhador deverá atender a alguns requisitos, como por exemplo, ter recebido em média até dois salários mínimos mensais.

O valor pago pode chegar a até um salário mínimo (R$ 1.045, em 2020) e varia conforme o tempo de trabalho. Se a pessoa trabalhou o ano todo, recebe um salário mínimo. Se trabalhou um mês, ganha proporcionalmente: 1/12 do mínimo, hoje no valor de R$87,08.

O calendário de saques abaixo segue o mês de nascimento dos beneficiários do PIS (empregados de empresas privadas) e o número de inscrição no Pasep (servidores públicos).

A Caixa informou que o saque do abono referente a 2019/2020 já poderá ser feito a partir do e seguirá o calendário de pagamento do abono salarial de 2020/2021. Nos dois casos, o abono poderá ser retirado até o dia 30 de junho de 2021.

Confira o calendário da 2ª a 9ª parcela do auxílio emergencial de R$ 600 e R$ 300

outubro 04, 2020
Depois de muita espera e algumas parcelas pagas, o auxílio emergencial finalmente está com todas as suas datas de pagamento definidas e publicadas. 

O benefício que começou pagando três parcelas de R$ 600 acabou tendo uma primeira prorrogação em mais duas parcelas, o que totalizou o auxílio em cinco parcelas de R$ 600.

Ao todo, serão 12 datas de pagamento que se estendem até o dia 1º de dezembro. Neste caso, o dinheiro estará disponível apenas na poupança digital, e pode ser movimentado para para o pagamento de contas e compras online, por meio do aplicativo Caixa TEM. Confira:
Liberação de saque e transferência Para o beneficiário que optar pelo saque em dinheiro ou transferência bancária, o governo elaborou um calendário específico, que começa do dia 7 de novembro (nascidos em janeiro) e vai até 5 de dezembro (nascidos em dezembro). Confira:
Ciclo 4 Depósito do dinheiro em conta poupança social digital da Caixa No ciclo 4, 8,1 milhões recebem parcelas do auxílio emergencial de R$ 600 e 35,1 milhões recebem o auxílio extensão de R$ 300. O calendário de pagamentos desta etapa vai do dia 30 de outubro (nascidos em janeiro) até o dia 20 de novembro (nascidos em dezembro), também para movimentação exclusiva na conta digital. Veja:
Liberação de saque e transferência Para o beneficiário que optar pelo saque em dinheiro ou transferência bancária, o governo elaborou um calendário específico, que começa do dia 7 de novembro (nascidos em janeiro) e vai até 5 de dezembro (nascidos em dezembro). O calendário para saques do ciclo 3 e 4 é o mesmo, veja:
Ciclo 5 Depósito do dinheiro em conta poupança social digital da Caixa Os calendário de crédito em poupança digital do ciclo 5, começa a partir do dia 22 de novembro (nascidos em janeiro) e vai até 12 de dezembro (nascidos em dezembro).
Liberação de saque e transferência Já no caso do ciclo 5, o calendário inicia-se a partir do dia 19 de dezembro (nascidos em janeiro) e vai até 27 de janeiro de 2021 (nascidos em dezembro). Veja na tabela abaixo:
Ciclo 6 Depósito do dinheiro em conta poupança social digital da Caixa O último ciclo de pagamentos (ciclo 6) começa em 13 de dezembro (nascidos em janeiro) e vai até o dia 29/dezembro (nascidos em dezembro). Veja nas tabelas:
Liberação de saque e transferência Para o ciclo 6, o calendário inicia-se a partir do dia 19 de dezembro (nascidos em janeiro) e vai até 27 de janeiro de 2021 (nascidos em dezembro). Vale lembrar que esse calendário é o mesmo do ciclo 5 Veja na tabela abaixo:

Após pagamento de dívida, quanto tempo demora para o nome sair do Serasa e SPC?

outubro 03, 2020
SPC e Serasa são obrigados a retirar negativação após 5 anos da dívida? 
A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ordenou que o nome de devedores sejam excluídos dos cadastros negativos, logo depois que o vencimento da dívida completar cinco anos. 

Contudo, essa orientação é válida para dívidas cobradas em cartório. Já em caso de ações judiciais, o prazo para de contar tão logo o consumidor é acionado pelo tribunal.

Sendo assim, o STJ condenou a Serasa Experian e o SPC a indenizar, por danos morais e materiais, todos os consumidores que tiverem os dados divulgados contrariando esse novo entendimento.

A entidade, no entanto, de acordo com a ação, mantinha o nome dos consumidores inadimplentes por prazo superior a cinco anos, sem que tivesse qualquer controle do prazo prescricional.

Portanto, as dívidas com os bancos, cartões de crédito ou empréstimos que não foram pagos, prescrevem em cinco anos. Além disso, o prazo máximo que o CPF e o nome do devedor fica negativado é de cinco anos, segundo o Código de Defesa do Consumidor e o Código Civil.

Retirar negativação, significa que as dívidas deixam de existir?

Embora o nome volte a ficar limpo e as consequências legais sejam outras, a dívida não deixa de existir e a vida financeira segue sendo prejudicada. Ou seja, os juros continuam correndo e o banco continua podendo cobrar do consumidor pelo resto de sua dívida. Além disso, o seu nome, mesmo já limpo, poderá também ficar marcado para sempre e dificultar ou impedir tentativas futuras de crédito.

Dívida não pode mais ser cobrada na justiça?

Por fim, com o nome limpo e a dívida prescrita, a dívida não pode mais ser cobrada na justiça. O nome do consumidor também não pode mais ser levado aos serviços de proteção ao crédito devido àquela dívida.

CNH digital pode ser cadastrada sem necessidade de ir ao Detran; saiba como instalar e quais são as funções do aplicativo

setembro 26, 2020
Usuários não precisam mais ir até o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para gerar uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) Digital válida. 

O órgão, junto do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), agora tem uma nova ferramenta que permite a fazer o documento pelo app CNH Digital, sem precisar ir até o Detran. 

Para isso, o usuário só precisa ter uma CNH com o QR code na parte de trás. Os modelos emitidos após maio do ano passado já contam com isso. A proposta é que o usuário consiga ter uma versão digital com processo apenas pelo sistema online.

Como funciona a CNH digital?


Para abrir o documento no celular ou tablet, é preciso que o usuário faça o download do aplicativo “Carteira Digital de Trânsito (CDT)”, disponível gratuitamente nas plataformas Google Play e App Store, e se cadastrar biometricamente com a câmera do próprio dispositivo.

O aplicativo reconhece o rosto do usuário da Carteira de Motorista Digital e, para garantir que ele é mesmo quem está sendo identificado, pede uma “prova de vida”. O teste consiste apenas em realizar alguns movimentos com o rosto, como piscar os olhos direito e esquerdo separadamente.

Como cadastrar a CNH Digital

- Faça o download do aplicativo Carteira Digital de Trânsito;
Cadastre-se no aplicativo e no portal de serviços (redirecionamento automático);
- Ative a CNH digital clicando no link “ativar”, recebido por e-mail;
- Faça login no aplicativo;
- Clique em “adicionar documento” (e escolha a CNH Digital);
- Escolha entre as opções o ícone “pelo celular”;
- Use o celular para ler o QR Code;
- Faça a “prova de vida”, um movimento físico, lido pela câmera do telefone;
- Confirme a validação e informe o número de telefone celular.
- O aplicativo vai pedir, ainda, para o usuário criar uma senha de quatro dígitos. É uma chave de acesso que deverá ser digitada toda vez que o documento digital for utilizado. Passos realizados, será disponibilizada a CNH Digital no seu dispositivo móvel.

Multa
A CNH Digital poderá ser acessada pelo aplicativo de forma off-line, ou seja, sem internet. Mas, se a bateria do celular acabar e o motorista só estiver portando a versão eletrônica, pode pagar uma multa de R$ 88,38 e perder três pontos na carteira.

Quais as Funções do aplicativo CNH Digital?

Além de uma versão eletrônica da carteira de motorista, o Carteira Digital de Trânsito oferece outras funções. Pelo aplicativo, é possível ter acesso ao Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV Digital), aos recalls que envolvem o automóvel e infrações ligadas tanto ao carro/moto quanto ao motorista.